PARÓQUIA DA LOURINHÃ
Transmissão em Directo: 28-02-2021

DOMINGO II DA QUARESMA

Roxo – Ofício próprio (Semana II do Saltério).
+ Missa própria, Credo, pf. próprio.

L 1 Gen 22, 1-2. 9a. 10-13. 15-18; Sal115 (116), 10 e 15. 16-17. 18-19
L 2 Rom 8, 31b-34
Ev Mc 9, 2-10

* Proibidas todas as Missas de defuntos, mesmo a exequial.
* NasDioceses de Cabo Verde – Ofertório para a Cáritas Diocesana.
* II Vésp. do domingo – Compl. dep. II Vésp. dom.

Em Portugal – Lembrar aos fiéis que, no próximo domingo, o ofertório é para a Cáritas Portuguesa.


Invitatório

℣.Abri, Senhor, os meus lábios.
℟.E a minha boca anunciará o Vosso louvor.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Salmo 94 (95)
Convite ao louvor de Deus

Exortai-vos cada dia uns aos outros,
até ao dia que se chama «Hoje» (Hebr 3, 13).

Vinde, exultemos de alegria no Senhor,
aclamemos a Deus, nosso Salvador.
Vamos à sua presença e dêmos graças, 
ao som de cânticos aclamemos o Senhor. 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Pois grande Deus é o Senhor,
Rei maior que todos os deuses.
Em sua mão estão as profundezas da terra
e pertencem-Lhe os cimos das montanhas.
D’Ele é o mar, foi Ele quem o fez,
d’Ele é a terra firme, que suas mãos formaram. 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Vinde, prostremo-nos em terra,
adoremos o Senhor que nos criou.
Pois Ele é o nosso Deus
e nós o seu povo, ovelhas do seu rebanho. 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Quem dera ouvísseis hoje a sua voz:
«Não endureçais os vossos corações,
como em Meriba, como no dia de Massa no deserto,
onde vossos pais Me tentaram e provocaram,
apesar de terem visto as minhas obras. 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Durante quarenta anos essa geração Me desgostou,
e Eu disse: É um povo de coração transviado,
que não atinou com os meus caminhos.
Por isso jurei na minha ira:
Não entrarão no meu repouso». 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen. 


Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Salmo 23 (24)
A entrada do Senhor no templo

Na sua ascensão corporal,
abriram-se para Cristo as portas do céu
(S. Ireneu).


Do Senhor é a terra e o que nela existe,
o mundo e quantos nele habitam.
Ele a fundou sobre os mares
e a consolidou sobre as águas.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Quem poderá subir à montanha do Senhor?
Quem habitará no seu santuário?
O que tem as mãos inocentes e o coração puro,
que não invocou o seu nome em vão, nem jurou falso.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Este será abençoado pelo Senhor
e recompensado por Deus, seu Salvador.
Esta é a geração dos que O procuram,
que procuram a face do Deus de Jacob.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Levantai, ó portas, os vossos umbrais,
alteai-vos, pórticos antigos,
e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória?
O Senhor forte e poderoso,
o Senhor poderoso nas batalhas.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Levantai, ó portas, os vossos umbrais,
alteai-vos, pórticos antigos,
e entrará o Rei da glória.
Quem é esse Rei da glória?
O Senhor dos Exércitos,
é Ele o Rei da glória.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen.
Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Salmo 66 (67)
Os povos louvam o Senhor

Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo (Actos 2, 21).


Deus Se compadeça de nós e nos dê a sua bênção,
resplandeça sobre nós a luz do seu rosto.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Na terra se conhecerão os vossos caminhos
e entre os povos a vossa salvação.
Os povos Vos louvem, ó Deus,
todos os povos Vos louvem.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Alegrem-se e exultem as nações,
porque julgais os povos com justiça
e governais as nações sobre a terra.
Os povos Vos louvem, ó Deus,
todos os povos Vos louvem.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

A terra produziu os seus frutos,
o Senhor nosso Deus nos abençoa.
Deus nos dê a sua bênção
e chegue o seu temor aos confins da terra.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Salmo 99 (100)
A alegria dos que entram no templo

O Senhor faz cantar os redimidos um hino de vitória (S. Atanásio).


Aclamai o Senhor, terra inteira,
servi o Senhor com alegria
vinde a Ele com cânticos de júbilo.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Sabei que o Senhor é Deus,
Ele nos fez, a Ele pertencemos,
somos o seu povo, ovelhas do seu rebanho.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Entrai pelas suas portas dando graças,
penetrai em seus átrios com hinos de louvor,
glorificai-O, bendizei o seu nome.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Porque o Senhor é bom,
eterna é a sua misericórdia,
a sua fidelidade estende-se de geração em geração

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Glória ao Pai e ao Filho
e ao Espírito Santo,
como era no princípio,
agora e sempre. Amen.

Ant. Aclamemos o Senhor nosso Deus, que converteu São Paulo ao Evangelho de Cristo.

Hino

Nas nossas tribulações,
São Paulo, nós vos pedimos:
Ajudai-nos a alcançar
O penhor da salvação

O amor divino levou
O cruel perseguidor
A ser defensor e irmão
Daqueles que perseguia.

A força do vosso exemplo
Não nos deixe sucumbir;
Animai nosso fervor,
Acendei nossa esperança.

Pela vossa intercessão,
A caridade floresça,
Sem que a atinja nenhum erro,
Nem a perturbem discórdias.

Apóstolo, luz das gentes,
Do Céu vaso de eleição,
Nossa fé vos escolheu
Como protector e mestre.

Cantemos hinos de glória
À Santíssima Trindade,
Para que a todos conceda
O prémio do bom combate.
Paulo, Doutor egrégio, iluminai
Com a vossa palavra as nossas mentes,
Para que a divina graça resplandeça
E se faça alegria em nossas almas.

Ao Criador do mundo, ao Pai eterno,
E a seu Filho, o Senhor, que nos salvou,
Com o Espírito Santo que nos ama,
Louvor, hossana e glória para sempre.


Ofício de Leituras

SALMODIA

 Ant. 1 Quem sois Vós, Senhor? Eu sou Jesus, a quem tu persegues.

Salmo 18 (19) A
Hino ao Deus Criador

Deus visitou-nos do alto como sol nascente...
para dirigir os nossos passos no caminho da paz
(Lc 1,78-79)


Os céus proclamam a glória de Deus *
e o firmamento anuncia a obra das suas mãos.
O dia transmite ao outro esta mensagem *
e a noite a dá a conhecer à outra noite.

Não são palavras nem linguagem, *
cujo sentido se não perceba.
O seu eco ressoou por toda a terra *
e a sua notícia até aos confins do mundo.

Aí levantou uma tenda para o sol,*
donde sai como esposo de seu tálamo,
a percorrer alegremente como atleta o seu caminho.

Parte dum extremo do céu *
e no outro termina o seu curso:
nada escapa ao seu calor.

Ant. Quem sois Vós, Senhor? Eu sou Jesus, a quem tu persegues.

Ant. 2 Ananias, vai ao encontro de Saulo, que neste momento está a orar. Eu o escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e aos filhos de Israel.

Salmo 63 (64)
Oração de um exilado

Oração do justo, que espera a vida eterna (S. Hilário)


Ouvi, ó Deus, a minha voz na aflição, *
do temor dos inimigos defendei a minha vida.
Livrai-me da caterva dos malfeitores, *
do bando dos que praticam a iniquidade.

Afiaram a língua como espada, *
desferiram como setas palavras de ódio,
atirando à traição sobre o inocente, *
ferindo de improviso, sem nada recear.

Obstinam-se no mal, combinam armar ciladas *
e perguntam: «Quem nos verá?».
Maquinam iniquidades, ocultam planos bem pensados, *
o íntimo do seu coração é insondável.

Deus, porém, atingiu-os com suas setas; *
são feridos de improviso,
e a sua língua foi a causa da ruína. *
Quem os vê meneia a cabeça.

Todos tiveram medo e proclamaram a obra de Deus *
e reconheceram o que Ele fez.
Alegre-se o justo no Senhor e n’Ele se refugie *
e congratulem-se todos os homens rectos de coração.

Ant. Ananias, vai ao encontro de Saulo, que neste momento está a orar. Eu o escolhi para anunciar o meu nome aos pagãos, aos reis e aos filhos de Israel.

Ant. 3 Paulo começou a pregar nas sinagogas, afirmando que Jesus era o Messias.

Salmo 96 (97)
O Senhor, Rei do Universo

Este salmo canta a salvação do mundo
e a conversão de todos os povos (S. Atanásio)


O Senhor é rei: exulte a terra, *
rejubile a multidão das ilhas.
Ao seu redor, nuvens e trevas; *
a justiça e o direito são a base do seu trono.
O fogo avança diante d’Ele *
e devora em redor os seus inimigos.

Os seus relâmpagos iluminam o mundo, *
a terra vê-os e estremece.
Derretem-se os montes como cera, *
diante do Senhor de toda a terra.
Os céus proclamam a sua justiça *
e todos os povos contemplam a sua glória.

São confundidos os que adoram imagens
e se vangloriam em seus ídolos: *
todos os deuses se prostram diante do Senhor.
Sião ouve e alegra-se
e exultam as cidades de Judá, *
por causa dos vossos juízos, Senhor.
Vós, Senhor, sois o Altíssimo sobre toda a terra, *
estais acima de todos os deuses.

O Senhor ama os que detestam o mal, *
guarda as almas dos seus fiéis,
livra-os da mão dos ímpios.
A luz resplandece para os justos *
e a alegria para os corações rectos.
Alegrai-vos, ó justos, no Senhor *
e louvai o seu nome santo.

Ant. Paulo começou a pregar nas sinagogas, afirmando que Jesus era o Messias.

℣. O Senhor é clemente e compassivo.
℟. Paciente e cheio de bondade.

PRIMEIRA LEITURA

Da Epístola do apóstolo São Paulo aos Gálatas 1, 11-24

Deus revelou-me seu Filho, para eu O anunciar


Quero que saibais, irmãos: O Evangelho anunciado por mim não é de inspiração humana, porque não o recebi ou aprendi de nenhum homem, mas por uma revelação de Jesus Cristo.
Certamente ouvistes falar do meu proceder outrora no judaísmo, e como perseguia terrivelmente a Igreja de Deus e procurava destruí-la. Fazia mais progressos no judaísmo do que muitos dos meus compatriotas da mesma idade, por ser extremamente zeloso das tradições dos meus pais.
Mas quando Aquele que me destinou desde o seio materno e me chamou pela sua graça, Se dignou revelarem mim o seu Filho, para que eu O anunciasse entre os gentios, decididamente não consultei a carne e o sangue, nem subi a Jerusalém para ir ter com os que foram Apóstolos antes de mim, mas retirei-me para a Arábia e depois voltei novamente a Damasco.
Três anos mais tarde, subi a Jerusalém para ir conhecer Pedro e fiquei junto dele quinze dias. Não vi mais nenhum dos Apóstolos, a não ser Tiago, irmão do Senhor. O que vos escrevo, diante de Deus o afirmo: não estou a mentir.
A seguir, fui às regiões da Síria e da Cilícia. Eu era pessoalmente desconhecido das Igrejas da Judeia que estão em Cristo. Só tinham ouvido dizer: «Aquele que outrora nos perseguia anuncia agora a fé que então combatia». E davam glória a Deus a respeito de mim.

RESPONSÓRIO Gal 1, 11- 12; 2 Cor 11, 10.7
℟. O Evangelho anunciado por mim não é de inspiração humana; * Não o recebi dos homens, mas pela revelação de Jesus Cristo.
℣. A verdade de Cristo está em mim, porque vos anunciei o Evangelho de Deus. * Não o recebi dos homens, mas pela revelação de Jesus Cristo.

SEGUNDA LEITURA

Das Homilias de São João Crisóstomo, bispo
(Hom. 2 sobre os louvores de S. Paulo: PG 50, 477-480) (Sec. IV)

Por amor de Cristo, Paulo tudo suportou


O que é o homem, quão grande é a dignidade da nossa natureza e de quanta virtude é capaz a criatura humana, Paulo o mostrou mais do que qualquer outro. Cada dia ele subia mais alto e aparecia mais ardente, cada dia lutava com energia sempre nova contra os perigos que lhe surgiam pela frente, de acordo com o que ele próprio afirmava: Esqueço-me do que já passou e avanço para as coisas que estão à minha frente.
Sentindo a morte já iminente, incitava os outros a comungarem da sua alegria, dizendo: Alegrai-vos e congratulai-vos comigo; frente aos perigos, às injúrias e aos insultos, igualmente se alegra, e escreve aos Coríntios: Sinto complacência nas minhas enfermidades, nos ultrajes, nas perseguições; porque sendo estas, segundo afirmava, as armas da justiça, mostrava que disto lhe vinha um grande proveito.
No meio das insídias dos inimigos, conquistava contínuas vitórias, triunfando de todos os seus assaltos. E, em todo o lado, sofrendo pancadas, injúrias e maldições, como se fosse conduzido em cortejo triunfal, cumulado de troféus, nelas se gloriava e dava graças a Deus, dizendo: Sejam dadas graças a Deus, que sempre triunfa em nós.
Avançava ao encontro da humilhação e das ofensas que tinha de suportar por causa da pregação, com mais entusiasmo do que o que pomos nós em alcançar o prazer das honras; punha mais empenho na morte do que nós na vida; ansiava mais pela pobreza do que nós pelas riquezas; e desejava sempre mais o trabalho sem descanso do que nós o descanso depois do trabalho. uma única coisa o assustava e lhe metia medo: ofender a Deus; e uma única coisa desejava: agradar sempre a Deus.
Só se alegrava no amor de Cristo, que era para ele o maior de todos os bens; com isto considerava-se o mais feliz de todos os homens; sem isto para nada lhe servia a amizade dos senhores e dos poderosos. Preferia ser o último com este amor, isto é, ser do número dos réprobos, do que encontrar-se no meio dos homens famosos pela consideração e pela honra, mas privado do amor de Cristo.
Para ele, o maior e único tormento era separar-se deste amor; esta era a sua geena, o seu único castigo, este o infinito e intolerável suplício. Gozar do amor de Cristo era para ele a vida, o mundo, o anjo, o presente, o futuro, o reino, a promessa, enfim, todos os bens; e fora disto, em nada punha tristeza ou alegria. De tudo o que se pode ter neste mundo, nada lhe era agradável ou desagradável.
Desprezava todas as coisas que admiramos, como se despreza a erva apodrecida. Para ele, tanto os tiranos como as multidões enfurecidas eram como mosquitos.
Considerava como jogos de crianças os mil suplícios, os tormentos e a própria morte, contanto que pudesse sofrer alguma coisa por Cristo.

RESPONSÓRIO 1 Tim 1, 13-14; 1 Cor 15, 9
℟. Alcancei a misericórdia de Deus, porque foi por ignorância que agi quando era descrente. * Mas a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo superabundou em mim, com a fé e a caridade que temos em Cristo Jesus.
℣. Eu não sou digno de me chamar apóstolo, porque persegui a Igreja de Deus. * Mas a graça de Nosso Senhor Jesus Cristo superabundou em mim, com a fé e a caridade que temos em Cristo Jesus.

Te Deum

Nós Vos louvamos, ó Deus, *
nós Vos bendizemos, Senhor.
Toda a terra Vos adora, *
Pai eterno e omnipotente.

Os Anjos, os Céus e todas as Potestades, *
os Querubins e os Serafins Vos aclamam sem cessar:
Santo, Santo, Santo, Senhor Deus do universo, *
o céu e a terra proclamam a vossa glória.

O coro glorioso dos Apóstolos, *
a falange venerável dos Profetas,
o exército resplandecente dos Mártires *
cantam os vossos louvores.

A santa Igreja anuncia por toda a terra *
a glória do vosso nome:
Deus de infinita majestade, *
Pai, Filho e Espírito Santo.

Senhor Jesus Cristo, Rei da glória, *
Filho do Eterno Pai,
para salvar o homem, tomastes a condição humana *
no seio da Virgem Maria.

Vós despedaçastes as cadeias da morte *
e abristes as portas do Céu.
Vós estais sentado à direita de Deus, na glória do Pai, *
e de novo haveis de vir para julgar os vivos e os mortos.

Socorrei os vossos servos, Senhor, *
que remistes com o vosso Sangue precioso;
e recebei-os na luz da glória, *
na assembleia dos vossos Santos.

 Salvai o vosso povo, Senhor, *
e abençoai a vossa herança;
sede o seu pastor e guia através dos tempos *
e conduzi-os às fontes da vida eterna.

Nós Vos bendiremos todos os dias da nossa vida *
e louvaremos para sempre o vosso nome.
Dignai-Vos, Senhor, neste dia, livrar-nos do pecado.
Tende piedade de nós, Senhor, tende piedade de nós.

Desça sobre nós a vossa misericórdia, *
porque em Vós esperamos.
Em Vós espero, meu Deus, *
não serei confundido eternamente

¶ Esta última parte pode omitir-se.


Laudes

SALMODIA

 Ant. 1 Eu sei em quem pus a minha confiança e estou certo de que Deus tem poder para guardar a missão que me foi confiada até ao último dia.

Salmo 62 (63), 2-9
Sede de Deus

Criastes-nos para Vós, Senhor,
e o nosso coração não descansa
enquanto não repousar em Vós (S. Agostinho).


Senhor, sois o meu Deus: desde a aurora Vos procuro. *
A minha alma tem sede de Vós.
Por Vós suspiro, *
como terra árida, sequiosa, sem água.

Quero contemplar-Vos no santuário, *
para ver o vosso poder e a vossa glória.
A vossa graça vale mais que a vida: *
por isso os meus lábios hão-de cantar-Vos louvores.

Assim Vos bendirei toda a minha vida *
e em vosso louvor levantarei as mãos.
Serei saciado com saborosos manjares *
e com vozes de júbilo Vos louvarei.

Quando no leito Vos recordo, *
passo a noite a pensar em Vós.
Porque Vos tornastes o meu refúgio, *
exulto à sombra das vossas asas.

Unido a Vós estou, Senhor, *
a vossa mão me serve de amparo.
Ant. Eu sei em quem pus a minha confiança e estou certo de que Deus tem poder para guardar a missão que me foi confiada até ao último dia.

Ant. 2 Paulo, basta-te a minha graça, porque é na fraqueza que se manifesta o meu poder.

Cântico Dan 3, 57-88.56
O louvor das criaturas

Louvai o Senhor, todos os seus servos (Ap 19, 5).


Obras do Senhor, bendizei o Senhor, *
louvai-O e exaltai-O para sempre.
Céus, bendizei o Senhor, *
Anjos do Senhor, bendizei o Senhor.
Águas que estais sobre os céus, bendizei o Senhor, *
poderes do Senhor, bendizei o Senhor.
Sol e lua, bendizei o Senhor, *
estrelas do céu, bendizei o Senhor.

Chuvas e orvalhos, bendizei o Senhor, *
todos os ventos, bendizei o Senhor.
Fogo e calor, bendizei o Senhor, *
frio e geada, bendizei o Senhor.
Orvalhos e gelos, bendizei o Senhor, *
frios e aragens, bendizei o Senhor.
Gelos e neves, bendizei o Senhor, *
noites e dias, bendizei o Senhor.
Luz e trevas, bendizei o Senhor, *
relâmpagos e nuvens, bendizei o Senhor.

Bendiga a terra o Senhor, *
louve-O e exalte-O para sempre.
Montes e colinas, bendizei o Senhor, *
tudo o que germina na terra bendiga o Senhor.
Fontes, bendizei o Senhor, *
mares e rios, bendizei o Senhor.
Monstros e animais marinhos, bendizei o Senhor, *
aves do céu, bendizei o Senhor.
Animais e rebanhos, bendizei o Senhor, *
homens, bendizei o Senhor.

Bendiga Israel o Senhor, *
louve-O e exalte-O para sempre.
Sacerdotes do Senhor, bendizei o Senhor, *
servos do Senhor, bendizei o Senhor.
Espíritos e almas dos justos, bendizei o Senhor, *
santos e humildes de coração, bendizei o Senhor.
Ananias, Azarias, Misael, bendizei o Senhor, *
louvai-O e exaltai-O para sempre.

Bendigamos o Pai, o Filho e o Espírito Santo; *
louvemo-l’O e exaltemo-l’O para sempre.
Bendito sejais, Senhor, no firmamento dos céus, *
a Vós o louvor e a glória para sempre.

Não se diz Glória.

Ant. Paulo, basta-te a minha graça, porque é na fraqueza que se manifesta o meu poder.

Ant. 3 A graça de Deus para mim não foi inútil; a graça de Deus está sempre comigo.

Salmo 149
A alegria dos santos

Os filhos da Igreja, novo povo de Deus,
alegrem-se em seu Rei, Cristo Jesus (Hesíquio).


Cantai ao Senhor um cântico novo, *
cantai ao Senhor na assembleia dos santos.
Alegre-se Israel em seu Criador, *
rejubilem os filhos de Sião em seu rei.

Louvem o seu nome com danças, *
cantem ao som do tímpano e da cítara,
porque o Senhor ama o seu povo, *
coroa os humildes com a vitória.

Exultem de alegria os fiéis, *
cantem jubilosos em suas casas;
em sua boca os louvores de Deus, *
em sua mão a espada de dois gumes:

para tirar vingança das nações *
e aplicar o castigo aos povos,
para ligar os seus reis com cadeias *
e os nobres com algemas,
para executar neles a sentença escrita. *
Esta é a glória de todos os seus fiéis.

Ant. A graça de Deus para mim não foi inútil; a graça de Deus está sempre comigo.

LEITURA BREVE Actos 26, 16b-18
Eu te apareci, para te escolher como ministro e testemunha do que viste e daquilo que te hei-de revelar. Livrar-te-ei das perseguições do povo e dos ataques dos gentios, a quem te envio a fim de lhes abrires os olhos, para que se convertam das trevas à luz e do poder de Satanás a Deus; para que recebam o perdão dos pecados e a herança dos santos.

RESPONSÓRIO BREVE
℣. Sois um instrumento escolhido, apóstolo São Paulo.
℟. Sois um instrumento escolhido, apóstolo São Paulo.
℣. Pregador da verdade em todo o mundo.
℟. Apóstolo São Paulo.
℣. Glória ao Pai e ao Filho e ao Espírito Santo.
℟. Sois um instrumento escolhido, apóstolo São Paulo.

CÂNTICO EVANGÉLICO (Benedictus) Lc 1, 68-79

Ant. Celebremos a conversão do apóstolo São Paulo, que, tendo sido perseguidor da Igreja, se tornou instrumento escolhido por Deus.

Cântico
O Messias e seu Precursor


Bendito o Senhor Deus de Israel, *
que visitou e redimiu o seu povo
e nos deu um Salvador poderoso *
na casa de David, seu servo,
conforme prometeu pela boca dos seus santos, *
os profetas dos tempos antigos,

para nos libertar dos nossos inimigos *
e das mãos daqueles que nos odeiam,
para mostrar a sua misericórdia a favor dos nossos pais, *
recordando a sua sagrada aliança
e o juramento que fizera a Abraão, nosso pai, *
que nos havia de conceder esta graça:

de O servirmos um dia, sem temor, *
livres das mãos dos nossos inimigos,
em santidade e justiça, na sua presença, *
todos os dias da nossa vida.

E tu, menino, serás chamado profeta do Altíssimo, *
porque irás à sua frente a preparar os seus caminhos,
para dar a conhecer ao seu povo a salvação *
pela remissão dos seus pecados,

graças ao coração misericordioso do nosso Deus, *
que das alturas nos visita como sol nascente,
para iluminar os que jazem nas trevas e na sombra da morte *
e dirigir os nossos passos no caminho da paz.

Ant. Celebremos a conversão do apóstolo São Paulo, que, tendo sido perseguidor da Igreja, se tornou instrumento escolhido por Deus.

PRECES

Irmãos: Tendo recebido dos Apóstolos a herança celeste, dêmos graças a Deus Pai por todos os seus dons; e aclamemos, dizendo:

O coro dos Apóstolos Vos louva, Senhor.

Pelo alimento do vosso Corpo e Sangue, que os Apóstolos nos transmitiram,
com o qual nos alimentamos e vivemos:

Pelo alimento da vossa Palavra, que os Apóstolos nos prepararam,
com o qual nos dais a luz e a alegria:

Pela santa Igreja, edificada sobre o fundamento dos Apóstolos,
pela qual nos integramos na unidade do vosso povo:

Pela purificação do Baptismo e da Penitência, confiada aos Apóstolos,
com a qual nos perdoais todos os pecados:

Pai nosso

Oração

Senhor Deus, que instruístes o mundo inteiro com a palavra do apóstolo São Paulo, concedei a quantos celebramos hoje a sua conversão a graça de caminharmos para Vós, como ele, dando testemunho da vossa verdade no mundo. Por Nosso Senhor.

℣. O Senhor nos abençoe,
nos livre de todo o mal
e nos conduza à vida eterna.
℟. Amen.

Antífona Mariana

Salve, Rainha, Mãe de misericórdia,
vida, doçura e esperança nossa, salve.
A Vós bradamos, os degredados filhos de Eva,
a Vós suspiramos, gemendo e chorando,
neste vale de lágrimas.
Eia, pois, Advogada nossa,
esses vossos olhos misericordiosos a nós volvei.
E depois deste desterro,
nos mostrai Jesus, bendito fruto do vosso ventre.
Ó clemente, ó piedosa, ó doce Virgem Maria.
Santa Mãe do Redentor,
Porta do Céu, Estrela do mar,
socorrei o povo cristão
que procura levantar-se do abismo da culpa.
Vós que, acolhendo a saudação do Anjo,
gerastes, com admiração da natureza,
o vosso santo Criador,
ó sempre Virgem Maria,
tende misericórdia dos pecadores.
Deus Vos salve, Rainha dos Céus,
Deus Vos salve, Senhora dos Anjos,
Deus Vos salve, Raiz e Porta
por onde veio a luz ao mundo.
Alegrai-Vos, ó Virgem gloriosa,
a mais bela entre todas as mulheres.
Santa Mãe de Deus, intercedei por nós,
diante do vosso Filho.
À vossa protecção nos acolhemos,
Santa Mãe de Deus.
Não desprezeis as nossas súplicas
em nossas necessidades;
mas livrai-nos de todos os perigos,
ó Virgem gloriosa e bendita.
Ave Maria, cheia de graça, o Senhor é convosco,
bendita sois Vós entre as mulheres
e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
Santa Maria, Mãe de Deus,
rogai por nós, pecadores,
agora e na hora da nossa morte. Amen.
Rainha do Céu, alegrai-Vos, Aleluia,
porque Aquele que trouxestes em vosso ventre, Aleluia,
ressuscitou como disse. Aleluia.
Rogai por nós a Deus. Aleluia.


Eucaristia

ENTRADA

(por definir)


 Primeira Leitura
Act 22, 3-16

Levanta-te, recebe o baptismo e purifica-te dos teus pecados, invocando o seu nome


Leitura dos Actos dos Apóstolos

Naqueles dias, Paulo disse ao povo:
«Eu sou judeu e nasci em Tarso da Cilícia.
Fui, porém, educado nesta cidade de Jerusalém
e recebi na escola de Gamaliel
uma formação estritamente fiel à Lei dos nossos pais.
Era tão zeloso no serviço de Deus,
como vós todos sois hoje.
Persegui até à morte esta nova religião,
algemando e metendo na prisão homens e mulheres,
como podem testemunhar o Sumo Sacerdote e todo o Senado.
Recebi até, da parte deles,
cartas para os irmãos de Damasco
e para lá me dirigi,
com a missão de trazer algemados os que lá estivessem,
a fim de serem castigados em Jerusalém.
Sucedeu, porém, que, no caminho,
ao aproximar-me de Damasco, por volta do meio-dia,
de repente brilhou ao redor de mim
uma intensa luz vinda do Céu.
Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia:
‘Saulo, Saulo, porque Me persegues?’.
Eu perguntei: ‘Quem és Tu, Senhor?’.
E Ele respondeu-me:
‘Eu sou Jesus Nazareno, a quem tu persegues’.
Os meus companheiros viram a luz,
mas não ouviram a voz que me falava.
Então perguntei: ‘Que hei-de fazer, Senhor?’.
E o Senhor disse-me:
‘Levanta-te e vai a Damasco;
lá te dirão tudo o que deves fazer’.
Como eu deixei de ver, por causa do esplendor daquela luz,
cheguei a Damasco guiado pelas mãos dos meus companheiros.
Entretanto, veio procurar-me certo Ananias,
homem piedoso segundo a Lei
e de boa fama entre todos os judeus que ali viviam.
Ele veio ao meu encontro
e, ao chegar junto de mim, disse-me:
‘Saulo, meu irmão, recupera a vista’.
E, no mesmo instante, pude vê-lo.
Ele acrescentou:
‘O Deus dos nossos pais destinou-te
para conheceres a sua vontade,
para veres o Justo e ouvires a voz da sua boca.
Tu serás sua testemunha diante de todos os homens,
acerca do que viste e ouviste.
Agora, porque esperas?
Levanta-te, recebe o baptismo
e purifica-te dos teus pecados, invocando o seu nome’».

Palavra do Senhor.

Salmo Responsorial
Salmo 116 (117), 1.2


Refrão : Ide por todo o mundo e anunciai o Evangelho. Repete-se

Ou: Aleluia.

Louvai o Senhor, todas as nações,
aclamai-O, todos os povos.
É firme a sua misericórdia para connosco,
a fidelidade do Senhor permanece para sempre. Refrão

Aclamação ao Evangelho
cf. Jo 15, 16


Refrão : Aleluia. Repete-se

Eu vos escolhi do mundo, para que vades e deis fruto
e o vosso fruto permaneça, diz o Senhor. Refrão

Evangelho
Mc 16, 15-18

«Ide por todo o mundo e pregai o Evangelho»


Evangelho de Nosso Senhor Jesus Cristo segundo São Marcos

Naquele tempo,
Jesus apareceu aos Onze e disse-lhes:
«Ide por todo o mundo
e pregai o Evangelho a toda a criatura.
Quem acreditar e for baptizado será salvo;
mas quem não acreditar será condenado.
Eis os milagres que acompanharão os que acreditarem:
expulsarão os demónios em meu nome;
falarão novas línguas;
se pegarem em serpentes ou beberem veneno,
não sofrerão nenhum mal;
e quando impuserem as mãos sobre os doentes,
eles ficarão curados».

Palavra da salvação.


CÂNTICO DA APRESENTAÇÃO DOS DONS

(por definir)


CÂNTICO DA COMUNHÃO

(por definir)


CÂNTICO PÓS-COMUNHÃO

(por definir)